Encontre aqui diariamente os relatórios de Long & Short que podem balizar suas operações economizando tempo e garantindo segurança operacional.

Nossos relatórios confrontam mais de 300 papéis da Bovespa todos os dias, buscando pares de ativos segundo três blocos de diferentes critérios.

Cada papel é confrontado com os demais em busca do par adequado seguindo critérios de cointegração.

ASSINE GRÁTIS POR 7 DIAS CLICANDO AQUI!

Você vai encontrar aqui três diferentes tipos de relatórios baseados em critérios específicos.

Baixe este relatório de exemplo!

Um primeiro tipo seleciona pares com critérios mais rígidos:

Desvio padrão > 2.35
Número de períodos > 7
Financeiro mínimo > 51%
Financeiro máximo < 149%

Um segundo tipo seleciona pares com critérios mais amplos:
Desvio padrão > 2.0
Número de períodos > 5
Financeiro mínimo > 51%
Financeiro máximo < 149%

Por fim um terceiro tipo seleciona pares sob o critério de stop loss porém mantendo os demais critérios.:
Desvio padrão > 2.0
Número de períodos > 5
Financeiro mínimo > 51%
Financeiro máximo < 149%

Não perca mais tempo!

Analise nossos relatórios e veja o potencial de ganhos que estão colocados.

Faça uma assinatura gratuita para testar nossos relatórios!

Sobre long & short.

As operações Long & Short são estratégias muito utilizada por fundos de investimentos para obter retornos que não dependam da tendência principal do mercado, apenas da relação entre um par de ativos. Na prática os fundos de hedge criam carteiras de investimentos com posições compradas e vendidas em diferentes ativos para atingir este objetivo.

O Long Short apresenta a grande vantagem de ser uma operação de risco reduzido, algo incomum para o mercado de renda variável. Porém, por ser um tipo de arbitragem mais estruturada, é preciso entender bem do que a estratégia se trata antes de se arriscar.

Teoricamente é uma operação de mercado neutro, usualmente praticada por árbitros do mercado (em geral investidores institucionais) para tomar vantagem de pequenas distorções de preço entre diferentes ativos. Por meio de margem são feitas operações conjuntas objetivando o ganho correspondente às diferenças entre os valores de liquidação. Não depende do desempenho geral da bolsa, mas apenas de duas ações correlacionadas e sua variação.

É possível ser realizado tanto em momentos de alta como de baixa; permite a alavancagem, já que a ponta comprada pode servir como garantia para a ponta vendida.

Esta arbitragem entre dois ativos tem como objetivo de lucro a performance relativa entre ambos, ou seja, que a ponta comprada performe melhor que ponta vendida ou vice-versa. O investidor irá alugar e vender (Short) o ativo que acredita que terá uma desvalorização, ou mesmo, uma valorização menor em relação à ponta comprada e, irá comprar (Long) o ativo que acredita que terá uma maior valorização, ou mesmo, uma desvalorização menor em relação à ponta vendida.

O objetivo principal é a obtenção de lucro no aumento do spread entre os dois ativos, aproveitando momentos em que ocorrem distorções entre seus preços.

É uma operação com alavancagem financeira, pois é lastreada com margens de garantia. A margem é necessária em razão da posição vendida que é aberta em um dos ativos, pois tal venda ocorre a descoberto, e sendo assim, o vendedor precisa alugar os ativos no Banco de Títulos da CBLC.

Antes de realizar a operação, é importante saber se o ativo que você deseja vender a descoberto (ou seja, que você precisará alugar) está disponível para aluguel.

Importante e muito cuidado! Caso não exista o ativo para alugar você poderá ser multado em mais de 10% (conferir) por falha na entrega do ativo para quem comprou de de você! Verifique a disponibilidade de BTC antes do fechamento do mercado. Em algumas corretoras tendo a disponibilidade o aluguel ocorre de forma automatica enquanto em outras é necessária a solicitação – preferencialmente verifique antes de entrar na operar!

Os principais tipos de long & short

Intrasetoriais – Este tipo de operação baseia-se na correlação de preços que as duas empresas demonstram no mercado, caso haja uma grande distorção não justificável entre os preços destes ativos, pode ocorrer uma operação de arbitragem entres estes pares. Ex.: ITAU vs. Bradesco;

Intersetoriais – E um dos tipos menos vistos no mercado, por ser de maior risco, deve haver um grande conhecimento dos dois mercados, mas, também proporciona os maiores ganhos potenciais. Ex.: Sadia vs. Usiminas;

ON vs. PN – é a mais comum das operações entre pares, e, como se trata da mesma empresa tanto na ponta vendida quanto comprada, o risco e muito baixo, por isso os volumes nestas operações são muito grandes, e, tendem a remunerar uma taxa não muito atrativa. Ex.: Petrobras ON vs Petrobras PN;

Duvidas Frequentes.

“Short” é uma estratégia chamada Venda a Descoberto. Consiste na venda de uma ação que você não possui. Para conseguir executá-la, é necessário realizar a operação de aluguel de uma ação, venda desse ativo e posterior recompra para devolução do aluguel. A lógica dessa estratégia é você supor que o preço do ativo entre o aluguel e a recompra vai entrar em queda. Como exemplo, você aluga por R$ 10, vende – digamos – pelos mesmos R$ 10, e na devolução da ação alugada você irá comprá-la no mercado por R$ 6 porque o preço caiu, como você supôs, obtendo lucro nesta diferença de preço.

A venda a descoberto pode acontecer no mesmo dia, como um Day Trade, ou em dias diferentes. No primeiro caso, não é necessário realizar aluguel de ações, pois o investidor encerrará sua posição no mesmo dia, com lucro ou prejuízo. No segundo caso, o investidor apenas conseguirá realizar a operação tendo ações alugadas. Para conseguir vender a descoberto, é necessário oferecer uma garantia no mesmo valor das ações alugadas para a B3.

Também chamado de “Long Position”, são os ativos que o investidor ou negociante possui em sua carteira de investimentos, e possibilita vislumbrar o tipo de participação que ele tem no mercado. Pode incluir qualquer tipo de investimento: ações, commodities, moeda estrangeira e outros títulos financeiros.

Um Fundo Only é aquele que só pode operar comprado. Assim, apenas obtém ganho através da aposta de valorização e lucrando apenas com a alta de preços. O pior cenário de mercado para um Fundo Only é o gestor perder o valor total da compra das ações, chegando a R$ 0,00 na desvalorização.

Multimercado é uma das categorias existentes para fundos de investimento. No Multimercado o gestor faz investimentos em mercados diferentes, como renda fixa, câmbio, ações e outros. O benefício de um investimento de multimercado é a diversificação de ativos.

Shortar significa especular dentro do mercado financeiro. É vender ações a descoberto.

Trata de um conjunto de operações de comprar ações com o preço estabelecido no pregão. É adquirir ações com o preço de mercado à vista, que é formado pelas forças de oferta e demanda.

Também chamado de operação a termo, é quando um compromisso é firmado entre vendedor e comprador do ativo, para liquidação física e financeira em data futura, ficando ambas as partes vinculadas por contrato e na obrigação de honrá-lo até que seja liquidado.

Os participantes se comprometem tanto a comprar como a vender determinada quantidade de ativos por um preço pré-determinado, cuja liquidação é feita em data futura. Diferente do Mercado a Termo, o Mercado Futuro tem os valores corrigidos diariamente, para a apuração de perdas de um lado e ganhos do outro, com liquidação a partir das diferenças do dia.

O Mercado Futuro é negociado apenas através da bolsa de valores. Também chamado de contrato futuro, é caracterizado por sua elevada liquidez e possibilidade de encerramento da posição de qualquer participante devido a revisão de valores dos contratos.